logo-goianiaemcena

Grupo de Teatro Guará (GO)

Jogo da verdade

Teatro, 30min., Livre

Sobre o espetáculo

**Em tempos NEFASTOS a busca é pela JUSTA poesia**
Uma releitura da arquetípica imagem da JUSTIÇA percorre as ruas da cidade,
interpelando transeuntes sobre a dinâmica real das atitudes sociais humanas,
em estado aparente de prontidão para a luta.
Quanto vale e quem ganha estando na balburdia da ignorância e no
conformismo da zona de conforto?
Essas perguntas movem a personagem em sua trajetória de insana busca pelo
real motivo de tantos problemas sociais. O sentido é o real, verdadeiro motivo
do JOGO DA VIDA estar sendo TÃO MAL e INJUSTAMENTE JOGADO!

*******
JOGO DA VERDADE
Eu quero saber quem é que manda aqui!
Chega de tentar me ludibriar,
Pare de querer me iludir!
Urra a verdade e está a sacudir.
Não nos calará a boca
Não cerceará a honra
Nem esconderá o sangue que escorre de suas roupas
Vamos saia das sombras …. Malditas Sociedades Anônimas!
Fótons de luz no giro perfeito, simétrico
Escancarão seus atos abjetos
E todos nós, do mais simples ao mais esperto
Veremos com o olho bem aberto
Suas infames guerras, suas feitiçarias tecnológicas
Seus posicionamentos da dor e sofrimento
Para safarem-se de pagar o preço de todos esses tormentos!
Revelem-se!
Vamos! Todos nós queremos saber
Quem escravizou as nossas mentes
E roubou o nosso bem viver!
Não há porque estarmos famintos!
Não há porque estarmos aflitos!
Somos todos parte de um mundo rico!
Riquíssimo de diversidade, pluralidade,
De abundância e prosperidade!
Se não houvessem vocês, vermes que sugam tudo
De todos com seus bancos, com seus juros compostos!

O caminho é reto.
A coerência é justa.
No autorama da consciência
O movimento tudo muda!
Há tempos imemorias estão a nos conduzir
Nos dizendo o que fazer, como e o que vestir.
Nos dando ração suficiente para produzir
Com bundas, álcool e humor esquálido pra nos divertir!
Moldam a forma de ler o mundo
Nas informações compartilhadas, dadas!
Nos seus filmes, nos seus jornais, nos seus
Programas para produzir burros de carga!
Não estamos para brincadeira!
Não queremos mais suas mídias sujas!
Burras cheias de magia negra!
Que manipulam e doutrinam a nossa essência!
Agora já não há para onde correr!
A maçã mordida nos deu poder!
Apresenta inúmeras teorias, fluidas
Que como um rio que corre para o mar
Comprovam os jogos, os joguetes obscuros
Que estão a nos guiar.
Temos agora a intelectualidade o coração cheio de honra
E na mão a espada da verdade
Que guerreará na luz desvendando o nó da obscuridade
Arrancando o véu da ilusão e revelando a nobreza da divindade!
O tempo já é chegado
Destruirá o seu reinado
E todos verão a face
Demoníaca genocida
Dos seus atos velados!

Ficha Técnica:
Autora: Sandra Santiago
Intérprete: Sandra Santiago
Direção: Sandra Santiago
Apoio Técnico: Jhony Robson

Galeria de Fotos

Apoio Cultural

logo-feteg
logo-teatro
logo-goias
logo-ufg

Realização

logo-prefeitura-vertical
logo-selo-86anos